17 de abr de 2011

A Passagem.

A Passagem proposta pela pedagogia pastoral do catolicismo a cada ano, aliado à prática cristã, sugerida para a vivência de cada uma e cada um de nós, ganha força neste período.

Uma Tradição de origem judaica, inculturou-se na humanidade, sobrevivendo à força hegemônica do império greco-romano, permanece com energia e força até os nossos dias.

Este fenômeno religioso, social, político, e econômico é algo extremamente maravilhoso. Com sua abrangência. É das poucas coisas da cultura, enquanto prática coletiva, que perdura séculos e séculos.

Dê onde vem a força deste convite à Passagem, que a cada ano se renova e se atualiza?

Esta é uma pergunta que só é possível responder, a meu ver, com a experiência profunda da vida.

Aprofundar a vida e mergulhar com força em nossa humanidade é o grande segredo para perceber a força e o significado da Passagem.

Como sugere o próprio verbo: passar sempre É de um lugar ou de um estado para outro. Também pode ser de um tempo para outro.

Mas na experiência concreta da pedagogia da pastoral católica, presente em todas as outras denominações cristãs, propõem, a partir de nosso livre arbítrio e de nossas capacidades naturais, um mergulho e um exercício de humilde coragem,  para ousar viver a liberdade e desafiar os muros de nossa finitude.

Para tanto há Vontades que norteiam o "environment" humano. Permitem ao nosso gênio: tarefas, ações, projetos, atitudes e virtudes.

Meter-se sem medo neste convite me parece ser o caminho que possa permitir, aos que virão depois de nós, ter a mesma oportunidade.

Creio que este é o grande propósito que Deus, chamado de nosso senhor, encapsulado no mistério de uma Trindade, permite, através do revolucionário Jesus, chamado Cristo, termos a sabedoria de mostrarmo-nos e conhecermo-nos. A †i. E partir.... sem medo de ser feliz.

Boa Eterna Pascoa a todos.

Nenhum comentário: