1 de mar de 2011

Formação política: um processo permanente III

O principal objeto da política é garantir a organização social permanente. Todavia não somente da atividade política é possível estabelecer uma sociedade permanentemente. A economia, a arte, a cultura de um modo geral, as ciências, as tradições e as religiões são elementos integrantes da ação humana para atingirmos tal intento.

Contudo, da qualidade da ação política, depende todos os outros elementos constituintes das sociedades modernas. Houve um tempo que o peso das religões cumpriam este papel, em outros as guerras eram os norteadores da constituição de sociedades. 

Com a evolução e o aumento da complexidade dos grupos humanos vários desenvolvimentos e avanços atingiram estágios muito significativos que apontam para a possibilidade de uma maior capacidade da humanidade definir seu caminho e sua permanência na face da terra.

Contudo os estágios atuais de desenvolvimento não nos permitem afirmar que as principais tarefas já foram cumpridas. Enquanto não imperar a justiça e a igualdade entre as nações os grupamentos humanos estarão fadados a viver em um corda bamba rumo ao futuro.

Temos lugares onde a racionalidade, a sensibilidade e a sabedoria humana estão longe de tomar lugar. Nossa ignorância com relação a diversos aspectos importantes da vida e da realidade é presente em vários setores. Por isso a existência de falta de ética, respeito e entendimentos sobre a vida, sobre o outro e em relação à natureza ainda imperar de modo inaceitável em vários aspectos.

O principal equívoco que leva os grupos humanos a permancer longe da racionalidade, da sensibilidade e sabedoria humana se dá pela falta de politização da vida e de entendimentos reais como a atividade política é importante e fundamental para atingirmos os estágios superiores de organização social.

Não é possível conceber um mundo onde milhões de pessoas passam fome, isto é contra a racionalidade, a sabedoria e nossa sensibilidade. Mas sabemos que este problema, em pleno século XXI ainda é persistente, mesmo em economias já desenvolvidas como as do Estado de São Paulo e alguns outros estados brasileiros. Muito poucos são os países do mundo que podem afirmar que erradicaram o problema da fome.

Não vamos aqui dar exemplos de outros setores da vida fundamentais para nossa permanência social definitiva. Poderíamos fazê-lo lançando mão das questões de saúde, erradicação do analfabetismo, gueras religiosas, expropriação desiquilibrada da natureza atingindo mares, rios, florestas, fauna e o subsolo. Seria bom fazê-lo, mas nos daríamos por satisfeitos se pudessemos em poucas linhas construir um parâmetro que fosse pedagógico o suficiente para que o maior número possível de pessoas pudessem apropriar-se da importância da atividade política como elemento essencial para a garantia da sociedade humana.

Um Papa Católico, Paulo VI, certa feita ensinou que a política é a atividade humana mais sublime para se fazer caridade. Esta definição é muito correta e muito clara. Porém so é possível entendê-la se a pessoa entender o significado de caridade, coisa sublime e atividade humana para o cristianismo. Outro ensinamento celebre é a afirmação de Karl Marx que política é a capacidade das pessoas em construir uma subjetividade capaz de resgatar toda e qualquer alienação e extirpar das relações humanas as ideologias. Há de se perceber que não é muito simples enteder de modo rápido e sem o devido esforço o significado do "fazer e refletir sobre a política.

Mas com certeza é possível, se você leu este texto até aqui, entender como é importante aprender, refletir,  e praticar melhor a política. Por conta disto a importância de estabelecermos, de algum modo, um processo permanente de formação política está dada.

Saudações.

Nenhum comentário: