22 de fev de 2011

Vereador "imbecil" da Câmara de Suzano emperra projeto da região

Diário de Suzano - 22fev2010
O projeto que disciplina o destino de resíduos sólidos, principalmente de construção civil, a partir da implementação de uma usina de beneficiamento e reciclagem de material, aprovado pelas câmaras municipais da cidade de Poá e Ferraz de Vasconcelos, dormita na Câmara Municipal de Suzano desde o primeiro semestre de 2010.

Com um novo temperamento e parecendo demonstrar maior compromisso com a cidade a nova mesa diretiva da Câmara de Suzano em menos de um mês de trabalho, neste ano, demonstrou um volume de produção política superior aos dois anos da mesa anterior. Neste período trouxe para a pauta o projeto de Revisão do Plano Diretor da Cidade e promoveu a votação do Projeto que cria as condições para a cidade de Suzano, juntamente com Poá e Ferraz de Vasconcelos, poderem dar passos largos no enfrentamento adequado e moderno ao tratamento dos resíduos sólidos provenientes destas cidades.

Todavia um vereador desqualificado, despreparado, imbecil, que foi presidente da casa de leis durante dois anos, ordenou mais de R$ 36.000.000,00 ( trinta e seis milhões de reais ) de dinheiro público, durante os dois anos que lá esteve, promovendo uma verdadeira algazarra com o erário. Utilizando de modo irresponsável o dinheiro do povo, ao priorizar uma disputa política insana contra o Poder Executivo local, o Prefeito Municipal e Secretários. Contratou escritório de advocacia sem licitação, super faturou contratos, fez a farra do boi através de contratos de publicidade para promover sua imagem às custas da imagem dos demais vereadores do legislativo em rede regional de imprensa. Continua atrapalhando a cidade e a região.

Ao pedir, na sessão de ontem, para retirar da pauta o projeto de lei que está a quase um ano tramitando na câmara demonstra, além da imbecilidade que lhe é pertinente e peculiar, um total descaso com o conjunto da população. Todos sabem que houve tempo de sobra, se quisesse, para discutir e quiçá aprimorar o projeto. Papel este que cabe muito bem ao legislativo.

primata com carinha de imbecil
O perdulário perdeu a oportunidade de utilizar a tal da ACAT, que até hoje não sei pra que que veio, como instrumento político regional para debater o projeto, já que por lá passou enquanto coordenador.

Mas não o fez, não trabalhou, não se importou e vem, agora, atrapalhar mais uma vez a iniciativa da nova mesa diretiva que parece querer tratar com o respeito e a seriedade necessária, as coisas da cidade, em debater e aprovar um projeto importante que, pelo poder legislativo, devem ser apreciado.

Os demais vereadores da câmara não podem pactuar com tão descabida irresponsabilidade. Rogo a todos que deêm o suporte necessário para a cidade e as demais cidades da região para termos aprovado o mais rápido possível este tão importante instrumento.

Não podemos ficar a mercê de interesses retrógrados de um edil que não merece, sequer, o nosso respeito político. Um moleque que é digno de pena, deveria voltar para o lugar privado de sua existência, penitenciar-se, buscar a sabedoria para, quem sabe, deixar de ser o ente repugnante que vem se tornando e prejudicando, inclusive, aqueles que dele dependem para viver.

Um comentário:

Percio disse...

O cidadão responsável e ético, qualquer que seja ele, tem o pleno direito de discordar de ações de governo, porém essa discordância deve, sempre e invariavelmente, estar fundamentada nos interesses da maioria da população. Fico indignado quando um cidadão, por puro capricho e interesses pessoais espúrios, obstrui ou dificulta ações de governo que visam a moralização, modernização e racionalização das estruturas dos serviços públicos. Tais atitudes causam enormes prejuízos à cidade e aos seus moradores.