16 de dez de 2009

Vamos torcer para a produtividade da Câmara Municipal de Suzano aumentar

Em entrevista ao jornal Diário de Suzano do dia 15dez2009, o presidente do legislativo suzanensse de direito, porém não de fato, pois na verdade trata-se de um vereador de oposição, afirma que  pretende intensificar os trabalhos.

Será necessário intensificar realmente, e muito. Afinal são 18 milhões de reais de orçamento. É dinheiro público, de nossos impostos, que não são adequadamente investidos pela mesa diretora da casa.

Os recursos da câmara são utilizados para fazer disputa política com o poder executivo e para tentar atrapalhar a cidade de Suzano crescer. Graças à capacidade política do governo popular este intento não ocorre, mas de qualquer modo atrapalham muito o poder executivo na implementação da políticas públicas. Aja vista, andarmos a passos de tartaruga para termos o plano diretor de nossa cidade aprovado. Além disto é gasto demasiadamente com propaganda e públicidade, são mais de um milhão e quinhentos mil reais em contratos deste tipo. Jogam o dinheiro público no ralo e não informam nada à população.

O investimento em tecnologia pode ser uma boa saída para melhorar o desempenho do legislativo, também é possível que o projeto de câmara intinerante venha a garantir mais capacidade do legislativo em cumprir o seu real papel na construção de um debate político qualificado na cidade e abrir espaços para a participação da população.

Mas para isto é necessário prestar contas dos recursos públicos de modo adequado, e não da maneira porca com é feito, conforme já demonstrei em artigo neste blog. Outro aspecto importante é a necessária mudança de postura política da maioria dos vereadores, e principalmente da mesa diretora da câmara. Exercitar a democracia é um grande desafio. É necessário efetiva atitude democrática e grande apreço pela justiça. Não é possível falar que é democrático, é necessário sê-lo efetivamente.

No caso do atual presidente da câmara ele tem muito que aprender e se converter para um novo modelo de construção política. É necesário parar de enganar o povo. Não pode falar uma coisa e fazer outra. Estar junto à população é algo que não depende só de discurso. Para deixar o cidadão mais próximo da câmara, ele nunca poderia ter ido à delegacia fazer boletim de ocorrência contra a população organizada, pacifica e legitimamente, quando esta foi reenvindicar junto ao legislativo. E ele próprio, junto com o vereador Izaquel Rangel, levaram o debate político para a porta da delegacia.

Quanto a uma candidatura a deputado federal, torço para que ela realmente ocorra, é uma bela oportunidade para explicar porque, junto com seus pares oposicionistas, inviabilizaram recursos de tres milhões de reais para a construção de moradias para a população que ocupava a "favelinha" do Monte Cristo.

Como, otimista irremidiável que somos, vamos acompanhar de perto para ver.....tomara que possam criar juizo.....

Nenhum comentário: