26 de fev de 2017

Iustitia: te quero.


Feridos! Grande dor.
Dor de vontade, viu.
Não é de medo não.
Vamos te buscar.

Você? A gente conquista.

Não te pedimos, nem te imploramos.
Sequer mendigamos.

Estás ferida também minha deusa?
Te curamos!
Quanto tempo?
Sei não.
Quando deixarmos,
criança, preto, pobre,
deixarmos parar de morrer!
De morte matada.
Morte sofrida.
Viver a vida.
Vivida.
Lá tem gente.
Aqui também.
Vamos em frente.
Não só te quero.
Não só queremos.
Preciso.
Precisamos

Nenhum comentário: