5 de nov de 2012

É simples.

Tenho uma vida simples.
Aprendi que é bom:
a vida, e o simples.

O importante é sair do outro lado.
Sei que lá, é a morte: fazer o quê?
Mas no simples vê-se a vida.

Pois a vida não está lá.
O lá também é simples.
E lá, não está a vida.

Tenho medo do médio.
Me parece que é o meio.
Não quero parar.

O meio é medíocre, é complicado.
Dá muito trabalho: emperra.
Quero sair do outro lado.

Sei que lá está a morte.
Por isso fico por aqui.
No caminho: da sorte.

A sorte é simples.
Não é só acaso.
Está na vida.

Por quanto, caminho.
sereno e forte.
Rumo a um norte.

Mas o norte não está lá.
Pois o lá é simples.
Vou ficando por aqui.

Rosenil - 05nov2012as07:54

Nenhum comentário: