23 de fev de 2012

Refletindo com a dúvida

Linda esta poesia, irreverente, 
demonstra as forças da palavra, 
antes, de teu pensamento forte,
de artista, buscando um norte.

quando li, senti e sofri,
ela questiona, e desafia.
mas além disso tudo,
desabafa com ousadia.

mas li que Deus está nas núvens,
ai me vi a perguntar,
será que clayton em sua busca,
não errou de lugar?

Errar não errou, pois continua a buscar,
vi pelas forças da poesia
e pelo modo profundo
que se põe a questionar.

Como também, sou igualzinho,
com dificuldades caminho,
não tinha outro modo,
tive que neste cantinho entrar.

Você, juventude, com tua arte,
me chamou pra contigo dialogar.
Trocar versos sobe a vida e morte,
e corajoso, o Senhor encontrar.

Se pergunta sobre a bondade,
não sei o que o senhor vai falar,
mas pra mim sempre a encontro,
quando vejo você sorrir e cantar.

Ja tive momento que você nem sabe,
era muita melancolia, não podia aguentar,
quando no acaso, junto com Nilton,
vi numa tarde, você a cantar.

vejo agora pelos seus versos, 
em que seu sorriso e gargalhar,
com o violão a brincar,
e uma bateria a imaginar...

Tocava versos e contaminava,
com alegria aquele lugar,
aplacou meu espirito triste,
fico pensando sem rima..

se na expressão de tua vida,
não seria a bondade do senhor?
que num momento gracioso de belo,
e de valia mas de graça, abunda boa parte das respostas às tuas perguntas...

Grande beijo no coração.
Rosenil.

Nenhum comentário: