6 de dez de 2011

Racismo em Santa Isabel – deputado José Candido repudia charge de jornal racista

Nossa solidariedade ao Pe Gabriel Bina, grande militante humanista, cristão e solcialista. Nossa solidariedade ao povo de Santa Isabel e nossos parabéns ao Deputado José Candido, grande lutador pelos direitos humanos e pela igualdade racial.



Publicado em 2 de dezembro de 2011 por imprensa

No dia 12 de novembro próximo passado o jornal Agora News, de Santa Isabel publicou uma charge em que coloca um urubu pintado de verde, com a seguinte legenda: “em Santa Isabel, a esperança é um urubu pintado de verde”.

Ocorre que em Santa Isabel, o nosso amigo Padre Gabriel, que é negro, um importante ativista na luta da promoção da igualdade racial, principalmente no seio da igreja católica, decidiu juntamente com seus pares, que irá concorrer ao cargo de prefeito daquela cidade. Tanto que se afastou da direção da paróquia onde está há 14 anos.

Recentemente o Pe. Gabriel inaugurou, com mais três partidos, além do Partido Verde, no qual se filiou, o seu escritório político na cidade.

O Padre Gabriel não é do meu partido, mas eu o conheço há muitos anos e por ele tenho amizade e respeito, principalmente pela sua luta em defesa da igualdade, da fraternidade e da paz.

Não devemos nunca nos calar diante de qualquer atitude preconceituosa e racista, e entendo que um jornal tem o dever de informar e não difamar, como é caso aqui relatado.

Estamos no Ano Internacional do Afrodescendente, conforme decidido pela ONU, e uma demonstração de racismo odioso como deste jornal, nos faz refletir o quanto ainda estamos longe de conquistarmos a autodeterminação do povo negro e afrodescendente neste país.

Temos a lei que considera o racismo crime inafiançável. Porém, temos pouquíssima informação sobre alguém ter sido preso por ter praticado racismo no Brasil, daí chegamos à conclusão de que a nossa democracia ainda é muito frágil.

Para terminar, quero dizer que defendo a liberdade de imprensa, mas não defendo os maus jornalistas que, por atrás desta liberdade, cometem crimes de calúnia, difamação, racismo ou qualquer outro tipo de preconceito.
Sr. Presidente, fiquei indignado com o que vi, o redator do jornal fez pedido de desculpas, sem assumir a sua responsabilidade. É inadmissível essa falta de respeito com uma autoridade da igreja, o padre Gabriel. É inadmissível uma charge preconceituosa, feita porque o candidato é negro e pertence ao Partido Verde. Isso foi uma maldade sem comparação, pois evidencia que o racismo ainda persiste em algumas pessoas que muitas vezes deixam cair suas máscaras. Isso chega a ser odioso, de uma maneira que não há nem cabimento comentarmos.

Quero então, repudiar esse jornal e dizer que, se depender de mim como sendo deputado negro, representante dos Direitos Humanos e representante da Frente Nacional da Igualdade Racial, vou trabalhar para que esse tipo de preconceito não aconteça.

Discurso proferido durante a 145ª. Sessão Ordinária realizada em 29.11.2011

Nenhum comentário: