26 de out de 2011

COR das Coisas

A vida é mesmo uma revolução permanente. Desde nossa concepção, quando milhões de espermatozoides,  do pai de cada um de nós, iniciaram uma viagem em direção ao óvulo fértil de nossa mãe, começa uma odisséia de dimensões múltiplas e intensas.

A vida criada ao final desta corrida solidária, possível ser feita somente em multidão, é o primeiro retrato de uma organização revolucionária natural. Também é uma demonstração inequívoca que a vida só é possível quando construída e perseguida coletivamente.

Em nosso dia a dia não damos conta dos processos revolucionários ao nosso redor, os quais a cada instante, transforma as coisas. Perceber a organicidade destas transformações  é um desafio que todos temos a oportunidade, se quisermos, de notar e formar idéias e, conscientemente, deles fazermos parte.

Ao tomarmos consciência de nossa realidade e de nossa natureza temos a oportunidade de nos colocarmos como interlocutores desta realidade e a partir daí, felizmente em alguns caso e infelizmente em outros, interferimos com mais ou menos intensidade no próprio processo de transformação.

Porém esta tomada de consciência também é um processo, natural em sua essência, fazendo parte de nossa natureza humana. Sempre nos coloca em inquietude na busca de sua compreensão. Deixar fluir em nossas entranhas esta capacidade de conhecer, compreender e apreender é exercitar ao máximo nossa liberdade e nossa própria razão de ser.

No afã de acelerarmos esta odisséia criamos técnicas e métodos, muitas vezes sem muito êxito, para aumentar nossa capacidade de compreender e interagir.

Deste modo nossas mentes, nossa memória, nosso raciocínio, nossos sentidos, nossa capacidade de pensar, organizar e agir pode ser entendida como um grande "centro".

Na verdade somos, cada um e todos juntos, um grande Centro de Organização da Revolução das Coisas.

Por conta disto em homenagem a todos nós, à nossa natureza e na ousadia de sonhar uma cultura humana mais humanizada, mais fraterna, mais solidária, mais inteligente, mais capaz de garantir sua própria existência no presente e no futuro, criamos um símbolo, um lugar e este texto que demos o nome de "COR das Coisas".

Como as coisas estão presentes e ao mesmo tempo podem ser tudo, este lugar terá várias cores, várias atividades, infinitos momentos e grandiosas celebrações da vida e da revolução permanente em nossa natureza humana.

Grande abraço a todos... mandaremos mais notícias.

Nenhum comentário: