22 de jul de 2011

Produção de lixo vai aumentar 30% até 2014.

Relembrando fatos.

A quantidade de lixo produzida na cidade de Suzano vai aumentar 30% em 2014 em relação a 2009. Dados da Secretaria de Meio Ambiente apontam que o município produzirá 9,1 mil toneladas de lixo por mês. Atualmente são produzidas sete mil toneladas por lixo todos os meses na cidade. Até 2029 o volume de resíduos produzidos no município vai aumentar 100%, aponta levantamento da pasta.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente, Michele de Sá, o crescimento da renda da população local, aliado ao consumo imediato de bens não duráveis, vai fazer com que a produção de lixo cresça ano a ano na cidade e com que o volume mensal produzido atinja 14 toneladas em 2029. “O plano (Plano de Resíduos Sólidos de Suzano) aponta que em 2014 o aumento vai ser de 30%, em comparação com o ano de 2009, em 2019 o aumento vai ser de 55%, esse número salta para 80% e no ano de 2024 ele atinge 100% em 2029”, conta. “Ou seja, 20 anos depois que o plano foi feito a gente vai trabalhar com 100% de aumento e o município poderá ter que trabalhar com o dobro de recursos utilizados no momento’, completa.

AUMENTO A secretária afirma que a pasta terá que trabalhar sempre com a ideia de aumento no volume de resíduos e explica que o plano foi desenvolvido para que o município não precise no futuro gastar até duas vezes o que é gasto hoje na coleta de lixo. “A questão da implementação das centrais de triagem e da coleta seletiva devem ser feitas pensando em minimizar este impacto no orçamento do município. Todo o valor que for economizado com a coleta de lixo pode ser destinado para outros recursos”, lembra.

META Segundo Michele, as políticas desenvolvidas pela pasta estão alinhadas com as nacionais e ambas deverão seguir uma única direção:“Quando a gente verifica a política nacional de resíduos sólidos ela tem que caminhar para extinção dos lixões e aterros. Precisamos apontar novas tecnologias para a coleta de lixo”, afirma.
Matéria publicada na edição: 8806
Data de:2011-02-05/02/2011

Fonte: Diário de Suzano

Adiamento de votação de projeto atrasa desenvolvimento, diz secretária

Matéria publicada na edição: 8823
Data de:2011-02-25/02/2011


O adiamento, por parte da Câmara Municipal de Suzano, da votação do projeto que prevê a criação do Consórcio Intermunicipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos da Construção Civil (RCC) e Volumosos (CV) do Alto Tietê Cabeceiras está atrasando o desenvolvimento ambiental, econômico e social da região. A afirmação é da secretária de Meio Ambiente de Suzano, Michele de Sá Vieira, que concedeu entrevista ontem ao DS para falar do impasse promovido pelo Legislativo da cidade.

O projeto do consórcio deve ser votado somente em 90 dias. Na última segunda-feira, a Casa de Leis decidiu prorrogar a votação. Mesmo agendado para o dia 21, Michele recordou que a minuta do projeto está no Câmara desde o primeiro semestre de 2010.

Para a secretária, o empecilho maior sobre essa questão não envolve só Suzano, mas também as cidades de Poá e Ferraz de Vasconcelos. Elas participarão do consórcio, mas diferentemente do município vizinho, já aprovaram seus respectivos projetos. “Elas já estão com a situação resolvida. Só falta Suzano”, reforçou.

Conforme destacou a Michele, o adiamento da votação do projeto “atrasa mais ainda” a implantação de políticas urbanas de processamento de resíduos da construção civil. Isso porque, elas poderiam fazer com que as cidades “ganhassem sobre vários aspectos”. Já que, de acordo com ela, a instalação do consórcio possibilitará uma queda considerável no número de descarte irregular de materiais pelas cidades e, consequentemente, gerando melhorias ao meio ambiente. Além disso, os municípios economizariam recursos quanto à compra de materiais utilizados para construir sarjetas, quando não, pisos de ruas etc.

“Na usina, os materiais podem ser beneficiados, transformados em guias, em sarjetas e bloquetes”, disse Michele, referindo-se que uma das pretensões do consórcio é instalar uma usina de beneficiamento dos resíduos no bairro Miguel Badra, em Suzano. No local, outras cidades também poderão fazer uso do equipamento.

Vereador "imbecil" da Câmara de Suzano emperra projeto de resíduos sólidos...:  O projeto que disciplina o destino de resíduos sólidos, principalmente de construção civil, a partir da impl..."

Nenhum comentário: