11 de jul de 2011

O 13º Salário nunca existiu

O texto abaixo seria uma grande anedota caso não fosse a mais pura expressão da verdade

Você sabia que os Ingleses recebem os ordenados semanalmente ? Eles NÃO FAZEM ISSO POR ACASO. Saiba porquê.


Fala-se que o governo quer acabar com o 13º salário. Se o fizer, é uma roubalheira sobre outra roubalheira.

Porquê ?

Porque o 13º salário não existe.

O 13º salário é uma das mais escandalosas mentiras do sistema capitalista.

Abaixo temos uma modesta demonstração aritmética de como foi fácil enganar os trabalhadores.

Suponha que você ganha R$ 700,00 por mês.

Multiplicando-se esse salário por 12 meses, você recebe um total de R$ 8.400,00 num ano.
Ou seja : R$ 700 X 12 = R$ 8.400,00

Em Dezembro, o generoso patrão lhe paga o conhecido 13º salário. É lei.
Então,  R$ 8.400,00 + 13º salário = R$ 9.100,00.

Agora faça uma simples conta com o que aprendeu no Ensino Fundamental.

Se você recebe R$ 700,00 mês e o mês tem quatro semanas, significa que ganha por semana R$ 175,00.

R$ 700,00 (Salário mensal) / 4 (semanas do mês) = R$ 175,00 (Salário semanal)

Como o ano tem 52 semanas, se multiplicarmos R$ 175,00 (Salário semanal) por 52 (número de semanas anuais) o resultado será R$ 9.100,00.

O resultado acima é o mesmo valor do Salário anual mais o 13º salário.

Surpreso, surpresa? Onde está portanto o 13º Salário?

A explicação é simples.

Acontece que o patrão lhe tira uma parte do salário durante todo o ano, pela simples razão de que há meses com 30 dias, outros com 31 e também meses com quatro ou cinco semanas (apesar de cinco semanas o patrão só paga quatro semanas). O salário é o mesmo, tenha o mês 30 ou 31 dias, quatro ou cinco semanas.

No final do ano o "generoso" patrão presenteia você com um 13º salário, cujo dinheiro saiu do seu próprio bolso.

Se o governo retirar o 13º salário dos trabalhadores o roubo é duplo.

Daí que não existe nenhum 13º salário. O patrão apenas devolve o que sorrateiramente lhe surrupiou do salário anual.

Conclusão: os trabalhadores recebem o que já trabalharam e não um adicional.


Bom, sem dizer na mais-valia (Marx, K. O Capital) - conceito que explica que aquilo que recebemos e chamamos de salário não é o real pagamento do nosso trabalho, mas sim da nossa força-de-trabalho (isto é, uma ínfima parte da riqueza que produzimos). Se recebêssemos realmente pelo nosso trabalho (o que seria justo, porém num sistema de trabalho ou de mundo totalmente diferente), os empregadores (ou capitalistas) não lucrariam.
Com isso, o suposto fim do 13° "salário" poderia ser considerado como apenas um "assaltinho", não é?
(Tiago Rodrigues)

Nenhum comentário: