23 de mar de 2011

Mogi News: mentira escrita e fotografada... brinca com fogo..

Desmascarando mais uma vez o Mogi News.

Que o jornal Mogi News discorre mentiras, intrigas e enganações em seus editoriais e em boa parte de suas matérias jornalísticas não é novidade para ninguém.

Também não é novidade  que este jornalzinho, através de seu braço podre, denominado Diário do Alto Tietê, aquele que caminha entre a lama e a extorsão, trabalha contra a implantação de um hospital público na cidade, e defeca preconceito contra os moradores de rua que estiveram um tempo na Praça Cidade das Flores, trata com má vontade  o Governo Popular da cidade e seus moradores. Tudo com muito desdém e falta de respeito.

Porém, semanas atrás conseguiu superar-se em sua capacidade de contar mentiras.

Quando estas mentiras contadas  são estruturadas, através de textos, estabelecendo sua saga maldita na organização de idéias,  através da escrita, mesmo que podre, de seus periódicos, não trás nada de novo quanto ao método, muito utilizado pelos piores crápulas e membros do PIG brasileiro.

Todavia, inovaram. Falo especificamente da foto estampada na  primeira página de sua edição de 10/mar/2010 focando uma falsa realidade na Vila Fátima, bairro importante da periferia de nossa cidade, que teve toda sua infra-estrutura construída pelo governo popular. Mentem através de foto, não mais só de texto escrito.

Estive pessoalmente no bairro estes dias, antes,acompanhei muito de perto todo o esforço que foi feito para garantir um bairro melhor para nossa população, que diga-se de passagem, é uma população com alto grau de participação e discussão sobre as alternativas e soluções, não só para o bairro, como para todo o Distrito de Palmeiras.

Para você ter idéia do que firmo, veja a foto que tirei no mesmo lugar mostrando como está o bairro e as ruas da Vila Fátima.

São fotos tiradas em 11mar2011, um dia após a infame e mentirosa matéria.

As duas ruas ao fundo possuem um córrego e já existe projeto para desenvolver a infra-estrutura definitiva deste trecho, porém a topografia do local obriga um investimento muito alto em relação às demais necessidades do bairro. Esta obra fará parte de uma terceira fase do processo de construção da infra-estrutura de Vila Fátima e Parque Buenos Aires.
Foto do mesmo lugar - 11mar2011 10h42

Desenvolvo este raciocínio para entrar agora em um outro assunto.

Estamos a tempos muito engajados em estabelecer uma mudança definitiva junto ao comércio alternativo da cidade.

Trata-se de uma grave situação, oriunda de uma patologia urbana e de um desequilíbrio econômico e social histórico de nossa cidade.

É um problema, solúvel em nossa perspectiva, mas que deve ser tratado com alto grau de envolvimento e organização de pessoas e políticas.

A pelo menos 06 anos estamos tratando deste assunto com um alto grau de comprometimento e consolidando uma estratégia composta de ações de curto, médio e longo prazo para enfrentar o problema sem meias alternativas.

Resolver o problema do comércio alternativo demandou a construção de uma nova legislação para o setor, a implementação de um amplo programa de capacitação e organização dos trabalhadores  e trabalhadoras.

Dentre as ações de curto prazo foi criado o Bazar Popular, para organizar uma parte da população desta atividade econômica.

Trata-se de uma fase de transição, onde nesta etapa temos a oportunidade de fortalecer a própria organização dos trabalhadores, além de permitir a implementação de ações de treinamento e desenvolvimento profissional de todos.

É um tema grave e complexo que possui elementos complexos de relações econômicas, sociais, familiares e de preservação e criação de novos direitos.

Não é possível tratar as complexas questões deste tema sem lançar mão de todas as competências necessárias para fazê-lo. O programa como um todo demanda, além de recursos orçamentários da esfera pública e exigir a presença de atores do setor privado, demanda recursos e articulações políticas junto aos trabalhadores, vereadores e o conjunto do governo.

Seria bom se pudéssemos contar com todos os setores da imprensa para ajudar no debate e na reflexão sobre estas questões. Contudo sabemos que isto é impossível. O assunto exige e demanda, principalmente compromisso com a a ética e com a verdade.

Fica claro para todos nós, ao desmascarar mais uma vez este jornalzinho sem compromisso com a verdade, que ousa contar uma mentira sobre algo tão objetivo como é a realidade concreta da nova infra-estrutura da Vila Fátima e Parque Buenos Aires através de uma foto, o que não fará com temas mais complexos e recheados de subjetividades como é o caso do comércio alternativo de nossa cidade.

Hoje este infame jornal discorre sobre um problema de um eventual laudo do corpo de bombeiros para o funcionamento do Bazar Popular. Coloca isto como se fosse a faceta mais grave deste complexo assunto. Não considera, este editor, que estamos no auge de uma ação de governo que tem todas as capacidades de enfrentar aquilo que nunca dantes na história desta cidade foi enfrentado. Não é um laudo, existente ou não, que soluciona este assunto.

Para mim fica a pergunta: quem está brincando com fogo?

2 comentários:

Fernanda disse...

Isso é pura maquilagem que a Prefeitura de Suzano fez para atacar o Diário do Alto Tietê pelo fato de mostrar a realidade nua e crua! O Diário do Alto Tietê é um jornal muito sério e verdadeiro, as mentiras aqui são as fotos onde mostra que tudo parece perfeito. O Dat é tão verdadeiro que publicou a matéria por causa de depoimentos recebidos dos próprios moradores da Vila Fátima.

Rosenil disse...

Quero respeitar a opinião de Fernanda. Sua abordagem sobre a matéria acima é um modo de ver a própria matéria. Mas para que não fique dúvidas seria legal a Fernanda fazer uma visita aos bairros Vila Fátima e Parque Buenos Aires. Teria a oportunidade de verificar em loco que o Mogi News através de seu braço podre "Diaria do Alto Tietê" faz disputa política com o governo popular e, para isso, não se importa em desrespeitar o eleitor, as boas práticas jornalisticas e a ética na condução de um instrumento de comunicação social.

Fernanda... faça uma visita aos bairros e verificará pessoalmente quem está mentindo...