28 de dez de 2010

O legado da Era Lula

Síntese: a gestão Lula valeu-se da capacidade de enfrentar as contradições e as negligências que sobejamente o processo histórico, sustentado políticamente desde D. João VI, lhe legou. Das forças atuais existentes em nossa sociedade, o petismo deve requisitar para si o papel de protagonista privilegiado, não exclusivo, das transformações agora em curso.

O sofrimento de nosso povo tem base no desenrolar de nossa história desde o chamado “descobrimento do Brasil”. Homens e mulheres que aqui viviam constituindo centenas de povos, e outras centenas de milhares que aqui chegaram, sempre foram em ampla e violenta maioria, espíritos fortes que pela ideologia capitalista, na época em seu florescer, e até hoje dominante, eram seres de segunda, terceira e quinta categoria.

Com um processo capitalista selvagem que garantiu prosperar a escravatura, a total ausência de direitos e a presença do Estado na vida das famílias e das comunidades, foi aos poucos, por força da evolução vegetativa, sem nenhuma grande revolução de carácter popular, políticamente organizada, mudando de nome e patamar. A ponto de desembocar no início da década de 1960 no maior e mais sangrento regime de exceção da América Latina, perdurando por quase trinta anos.  


Agravado na década de 1990 com a adesão espontânea da classe política dominante, à época, domesticada nos bancos escolares das universidades imperialistas, aderindo ao imperialismo neo-liberal que se despontou após a queda do muro de Berlim.

O processo de exploração ao qual sempre esteve submetida a ampla maioria da população, nos três aspectos vitais para a consolidação de um povo: material, cultural e político, nunca dantes na história deste país foi enfrentado com a grandeza que sempre foi possível em algum momento da história.

Lula, com sua característica de um verdadeiro filho do brasil, pois qualquer um de nós podemos ser, e somos, se quisermos, Lula.

Esta é a retomada objetiva do processo de construção e consolidação de nossa independência enquanto povo e enquanto nação.

Da recuperação de nossa identidade de Povo Brasileiro, da construção e inclusão de milhares de homens e mulheres no processo de construção coletiva de nossa nação, entramos agora em um novo caminho que pelo legado deixado, será sem volta.

Nenhum comentário: