3 de jul de 2010

Sistematizando a Participação Popular

Quando olho para o Brasil e para nossa cidade e vejo como é possível, hoje, fazermos coisas que em um passado recente era improvável que se pudesse sequer pensar quanto mais fazer, necessariamente vejo que evoluímos e melhoramos muito.  Agora é possível desfrutarmos de uma liberdade nos vários campos da vida que foi muito difícil conquistar. Muitos que vieram antes de nós doaram seu tempo, seu esforço e suas vidas para que hoje possamos ter um ambiente social e cultural mais tolerante, mais humano e que respeite o direito de cada criança, de cada jovem e de cada homem e mulher.

Mas a liberdade é sempre um movimento. Para permanecer deve sempre avançar. As evoluções que tivemos são conquistas que precisam ser consolidadas e aperfeiçoadas. A prática social para a qual somos impelidos deve estar submetida às nossas vontades e aos nossos anseios, e estes, devem ser humanamente construídos. Não é mais tolerável permitir que as pessoas sejam manipuladas, não sejam respeitadas, não sejam tratadas com igualdade por cada uma das relações que criamos. Esta busca da construção da igualdade é uma tarefa de todos. Se ainda temos oprimidos, o que amplamente ocorre, é porque a ação de opressão encontra guarida em vários nichos sociais.

Entendê-los, dominá-los e recriar aquilo que precisa ser recriado é o caminho. Para fazê-lo é necessário um aprofundamento de nossa percepção e uma consequente maturação de nossas consciências. O método para isto e a a apropriação das coisas que nos rodeiam com o aprofundamento do sentido de cada uma delas.  A prioridade deste domínio deve ser dado naquilo que, em primeiro plano, é de todos nós. De todas as coisas que criamos, a mais coletiva é o aparelho de Estado. Fazer com que este ente cumpra seu efetivo papel é um exercício que deve lançar mão de um verdadeiro sistema de Participação Popular. Sua abrangência só se dará adequadamente a partir da apropriação coletiva do poder político, da legislação e do orçamento público.

Por conta disto, é política estruturante do governo popular a discussão pública do Orçamento. Isto se dá através das dinâmicas daquilo que chamamos de OP (Orçamento Participativo). Venha contribuir e construir a consolidação deste processo. O caminho está aberto. Nossa cidade será aquilo que dela fizermos hoje. Vamos fazê-la para todos e todas.

Nenhum comentário: