17 de mai de 2010

Braço do corpo podre do Mogi News abandona Suzano: JÁ VAI TARDE

A irresponsável aventura do braço podre da Marca Mogi News deixa a cidade de Suzano mais uma vez. A ação do empresário aventureiro, filme dramático já vivido por jornalistas e profissionais de comunicação em 2004 com o "Correio do Alto Tietê". Marca de jornal que faliu por conta do mal jornalismo que exercia, volta a acontecer.

Não fosse o comprometimento que é feito com pessoas e trabalhadores da área, poderiamos dizer que foi bem feito o que aconteceu. É a resposta da população para uma empresa que não cumpre seu papel social. Trata com truculência, com soberba, mentiras, irresponsabilidades, falta de ética e ações criminosas uma importante funcão da sociedade: a comunicação social.

De uns tempos para cá vem atacando entre a "lama e a extorsão" a cidade e o governo de Suzano. Desde que perdeu a licitação dos atos oficiais do Governo Popular. Isto é um tipo de atitude que os leitores e os anunciantes não toleram.

2 comentários:

Eduardo disse...

"Isto é um tipo de atitude que os leitores e os anunciantes não toleram". Será?
Óbvio que o Mogi News/Dat, assim como o Diário de Suzano e, principalmente a Secretaria de Comunicação de Suzano, fazem um péssimo jornalismo. Aliás, toda a imprensa comercial (a Secom não deixa de ser comercial, por mais que os pseudo sociólogos digam o contrário, uma vez que a distinção entre público e privado está cada vez mais sumindo) faz um mal jornalismo na medida em que defende os interesses das elites (públicas ou privadas, políticas ou empresariais), como é de costume hoje em dia. Chamada por alguns teóricos por 4º poder, sabemos que a imprensa na verdade só está atrás da economia (que a abarca também).
Agora dizer que o DAT faliu por boicote dos leitores é muita pobreza de noção (ou muita esperteza). Todos sabemos que, infelizmente, as pessoas não têm tempo de ler jornal (por mais que eles sejam ruins), pois trabalham cada vez mais, mas também por falta de grana (como é o meu caso), sabemos também que a empresas jornalísticas sobrevivem de anúncios (geralmente não publicam nada que possa prejudicar um anunciante), então, não foi o povo que boicotou o DAT, o jornal simplismente não soube fazer acordos com anunciantes.
A respeito da secretaria de comunicação, suas açoes me lembram muito as de Goebbels, que dizia que "uma mentira se torna verdade através da repetição". Ninguém aguenta mais aquele "Espaço Aberto", fazendo propaganda falsa do governo e caluniando que entrou em greve, falando do sindicato esse órgão aproveitador da luta trabalhista.

Rosenil disse...

Da imaginação um sentimento,
do saber uma constatação,
da experiência um sentido,
da dor uma angustia,
da melancolia um gemido.

Só vivendo para superar tudo isto.