11 de dez de 2009

Carta de apoio ao presidente do PT de Suzano: Josué Ferreira

A Câmara Municipal de Suzano foi palco de mais uma atitude política no mínimo desproporcional com relação ao Presidente do partido dos Trabalhadores, Josué Ferreira. Trata-se da aprovação de uma moção de repúdio ao presidente do PT por conta de sua afirmação, em entrevista ao Jornal O Diário de Suzano em 09/dez/2009, sobre a necessidade de um debate mais qualificado entre os vereadores e também na relação com o poder executivo. E aborda criticamente a postura da maioria dos vereadores da câmara no episódio de reprovação das contas do Prefeito Marcelo Candido.

O poder político do qual estão investidos os vereadores é algo muito sério, importante e necessário para nossa cidade. Da ação adequada do parlamentar depende a qualidade do debate político e a orientação geral sobre os valores importantes para conduzir o aperfeiçoamento do arcabouço legal que estruturam as relações do município enquanto ente autônomo e harmônico na organização da Federação Nacional.

Outro aspecto importante é a capacidade que o legislativo possui em influenciar o poder executivo através das proposições que são prerrogativas do parlamentar. Além disso tem o aspecto fiscalizatório, enquanto umas das principais ações do vereador, intervém de modo direto nos processos de gestão da máquina, inclusive com o poder de convocar as autoridades municipais para prestar esclarecimentos ou informações sobre as ações de sua pasta.

Contudo, a Câmara municipal de Suzano, desde a legislatura passada está deficiente em vários aspectos necessários para sua competência. O primeiro deles é a administração da Casa Legislativa, excetuando um pequeno período da titularidade da presidência do então vereador Gerson Mamede, todos os outros períodos a câmara ficou sem um Presidente que representasse o Poder Legislativo, de fato, perante o Poder Executivo e perante a cidade.

Todo o período de presidência do então verador Cid Cury e do vereador Israel Lacerda, que também é o atual presidente, foi aberto mão desta tão importante missão de governar a cidade junto com o prefeito a partir da efetiva ação de presidente legislativo de todos nós. Na verdade eles se tornam omissos na ação representativa de presidentes e priorizam sua função de vereador de oposição. Quando fazem isso a cidade e a casa legislativa perde duas vezes. Primeiro fica acéfala por não ter presidente e em segundo não tem um vereador de oposição adequado pois o vereado-presidente lança mão de modo imoral, anti-ético e irresponsável de suas prerrogativs de Presidente do Legislativo para fazer oposição política ao governo.

O resultado disso é esse filme que estamos cansados de assistir desde 2005: querem a todo custo cassar e inviabilizar  políticamente o Prefeito Marcelo Candido. Lançam mão de qualquer artifício, que em suas identidades políticas, possam levá-los mais próximos desta empreitada. Governar a cidade pelo "tapetão".

O último episódio sobre esta questão foi aquela sessão histórica de 09/nov/2009 na qual foram reprovadas as contas do prefeito Marcelo. Também existe a convocação eminentemente política e não técnica de Autoridades de Governo. Eu mesmo, pessoalmente fui vítima deste tipo de atitude por parte do presidente. Fui convocado por questões políticas. Por questão de opinião. E este é o mesmo tema que atinge de modo cruel a figura do Presidente do PT.


New Album 17/01/10 11:08

Interessante que neste quesito, o Presidente do PT e eu, temos a mesma visão sobre a oposição da atual legislatura da Câmara. Trata-se de uma oposição que defende uma política "picareta", retrogada, autoritária e antirepublicana, que durante muitos anos esteve presente nesta cidade. E além disto o fazem com discursos e posturas políticas omissas e desqualificadas.


E por fim tem a falta de respeito com a instituição "Camara Municipal", quando lançam mão de instrumento tão grave, a moção de repúdio, contra o Presidente do PT, por conta do mesmo emitir uma opinião contrária a postura política que a oposição defende. Ainda bem que eles não possuem o controle do exercito. A moção de repúdio deve ser usada contra ações hediondas, graves, anti-democraticas, como por exemplo votar contra as "Diretas Já". Deve ser usada contra vereadores que arquitetam golpes contra a democracia e a vontade popular.

Neste sentido a atual legislatura é privilegiada, pois possui um personagem que literalemtente é herdeiro dos períodos mais obscuros da política nacional, trata-se do vereador Nardinho. Participar de episódios vazios política e juridicamente para cassar prefeitos é da tradição dele, vejam o vídeo ao lado:



Por conta disto quero aqui parabenizar Josué Ferreira, este valorozo companheiro, presidente do PT, membro atuante dos movimentos sociais e do movimento sindical e repudiar a atitude anti-democratica dos vereadores de oposição da Câmara Municipal de Suzano.

5 comentários:

nell disse...

é, pois é, quer dizer q o presidente do PT ganhou uma Moção de repúdio porque criticou posturas dos vereadores de oposição...
eu sei bem o que é sofrer represálias. Uma vez tbém fiz uma carta criticando a postura do governo do PT e do autoritarismo presente na secretaria municipal de educação e fui covardemente perseguida. Sei bem o que o sr. Josue está passando...o sr. também sabe, não SR. Rosenil?????se lembra dessa história???

Rosenil disse...

Nell, você é uma pessoa de grande valor. As veses descalibra um pouco no enfrentamento dos problemas. Mas isto vai se resolver. O grande segredo da política e calibrar o tempo das coisas. Apertar na hora certa e distencionar de modo adequado. De qualquer forma ninguém pode ser perseguido no campo pessoal por assumir esta ou aquela posição.

Se você se sente perseguida, temos uma lei contra assédio moral que vigora no município e no país que permite lutarmos contra questões deste tipo.

Quanto ao tema específico que você aborda, na secretaria de educação, não se esqueça que também tem a disputa do sindicato, que cá entre nós, tem uma direção bem peleguinha...

No caso do Josué, a Câmara enquanto instituição pesou na mão. Mas quando analisamos quem efetuou os votos e a proposição de repúdio, não devemos nos surpreender. Trata-se de um grupo político que com certeza, estaria vivendo muito mais a vontade nos períodos da década de 70 e 80.

Ainda bem que os tempos são outros. Agora em Suzano temos Governo Democrático Popular e Participativo. É lógico que temos muito ainda que avançar, mas o fato é: políticos como estes que comandam a câmara de Suzano terão que se reciclar, se quiserem continuar reprsentando o povo.

Abração.
Rosenil.

Anônimo disse...

de João Rosa: texto colocado em boa hora...

Anônimo disse...

Fala ai! Rosenil,aqui é o Josué, obrigado pelo apoio o fato é que infelismente a Camara de Suzano é dirigida por alguns "meninos " deslumbrados e que pensam que dirigir um orgão tão importante para a democracia é brincar de pik-pik com o executivo (se bem que tem muito dinheiro no orçamento e com isso tenho certeza que não brincam não!
Neste episódio o que me deixa mais preocupado não é a moção de repudio aprovado pelos Lacaios,mas sim o espirito de corpo que reina naquela casa,se é que me entende! Tchau e felicidades!

Rosenil disse...

Entendo sim Josué. O papel de um vereador é tarefa tão nobre quanto difícil. Sabemos como as capacidades de amenização das corporações sobrecarregam seus membros.

Devemos enfrentar este problema fortalecendo as identidades coletivas lá existentes. Tratam-se de projetos políticos antagônicos. Vamos tentar deixar isto mais claro para a militância dos partidos e também para a população.

Desenferrujar setores de mandatos populares é um caminho prioritário em minha opinião.

Abraço para você também.